Canções de persistência - reportagem publicada no Jornal do Comércio


A efervescente cena da canção urbana é tema de reportagem publicada no Jornal do Comércio nesta sexta-feira (21/09). Histórias de festivais, rádios, gravadoras e circuito independente são contadas por cantores-compositores de diversas gerações atuantes no Rio Grande do Sul.

Leia aqui a matéria no caderno Viver do JC:
Canção popular produzida no Rio Grande do Sul se renova

Leia alguns trechos abaixo:

"Ao lado de artistas já consagrados, como Antonio Villeroy, Gelson Oliveira, Nelson Coelho de Castro e Nei Lisboa, três ou quatro gerações de cancionistas seguem na ativa. Todo mês, pelo menos um novo álbum é lançado. A canção persiste como meio de expressão musical das mais acionadas para representar o lugar e o tempo em que se vive no extremo sul do país.

Na última década também ocorreu outro fenômeno que merece atenção, o da intensificação do intercâmbio na região do Prata. Músicos como Marcelo Delacroix, Richard Serraria e Vitor Ramil estreitaram os vínculos com músicos uruguaios e argentinos, como Daniel Drexler, Dany López e Pablo Grinjot, gravando parcerias e circulando entre as capitais platinas.

Já nos últimos cinco anos, emergiram dezenas de novos artistas. Após a agitação proporcionada por coletivos como Escuta o Som do Compositor e Autoral Social Clube, por volta de 2013, hoje diversos palcos recebem o lançamento dos primeiros álbuns de uma nova geração, como André Paz, Bibiana Petek, Carmen Corrêa, Daniel Debiagi, Ian Ramil, Leo Aprato, Pablo Lanzoni, Poty, Rafa Costa, Raquel Leão, Thiago Ramil, entre outros."

Em decorrência do trabalho de pesquisa para esta reportagem, aproveitamos para postar um material extra. Além da lista de 10 lançamentos que estão por vir, publicada na edição impressa do JC, gostaríamos de destacar dois trabalhos que acabaram ficando de fora:

Apóstrofes - Grupo formado por Guilherme Duarte, Lucas Panitz, Marcelo Sikinowski, Pedro Erê e Tiago Fischer, está gravando o primeiro disco com produção de Lucas Kinoshita. Previsão de lançamento em 2019.

Saulo Fietz - Após o EP "Depois do Estrondo" (2014), o compositor está gravando o primeiro disco ao lado de músicos como Hique Gomez, Celau Moreira, Cau Netto e Lucas Ricordi. Produção de Sander Fróis. Previsão de lançamento para o final deste ano.

Uma outra lista com 17 lançamentos que já ocorreram em 2018 foi publicada na edição digital do jornal. Faltou nela o single da Clarissa Ferreira, "Manifesto Líquido", uma crítica contundente ao gauchismo, que pode ser ouvido aqui.

Além disso, para os leitores do blog, elaboramos uma playlist colaborativa no Spotify, com canções de artistas citados na matéria e outros mais:



Também aproveitamos para compartilhar duas fotografias de gravações e shows que acompanhamos para produzir a reportagem:
João Salazar, João Ortácio, Pedro Borghetti e Poty, do coletivo OBS&P, no último dia 2 de setembro, no Café Fon Fon em Porto Alegre.

Zelito, André Paz, Wagner Lagemann e Marcelo Delacroix no intervalo das gravações do disco “Tresavento”, no estúdio Pedra Redonda.

Postagens mais visitadas