Kevin Johansen subtropical


Este sétimo disco, "Bi", de Kevin Johansen é genial. Dividido em uma parte mais pop e outra mais ligada às "coisas da terra" e ao tropicalismo (!), compartimenta duas faces do compositor que se misturam muito em cada canção. Assim, a divisão de gêneros no disco duplo acaba sendo um tanto sutil. Talvez o que mais marque a diferença entre os dois grupos de canções sejam as batidas eletrônicas do dito pop.

Já havia escrito aqui no blog sobre este artista síntese da contemporaneidade. Filho de mãe argentina e pai norte-americano, viveu nas terras natais dos pais e passou por Montevidéu. Canta em castelhano e inglês, o que abranda também as fronteiras rítmicas e temáticas de sua música.

Um subtropicalista, pois come o ideal tropicalista e regurgita a latinidade casada com o nórdico.

Outra característica forte em seu ofício de cantautor está nas letras. Maliciosas, cheias de duplos sentidos, sarcasmo e ironia. Sem perder o lirismo, claro.

Entre os destaques de "Bi" está a faixa "Vecino", que trata da relação entre vizinhos. Superficialmente pode ser só uma crônica do cotidiano, mas oferece subsídios para ironizarmos até relações internacionais, ou refletirmos sobre a fronteira: "y si querés un puente dámelo".

Acesse aqui o site dele. E curta abaixo a faixa "Baja a la tierra", que é de arrepiar.

Postagens mais visitadas