E teve show



Não estive lá para fazer a cobertura, mas recebi relato do Mário Falcão sobre o show "Lagunas & Lagoas", realizado dia 26 de março em Montevidéu.

“Para mim ficou a experiência de ter compartilhado algo único, onde compositores e instrumentistas estiveram no palco com muito tesão para tocar, todos - e isso desde os ensaios - muito ligados e ‘irmanados’ com a proposta”, relata Falcão.

O show lotou a sala Zavala Muniz (no complexo do Teatro Solís). O repertório base foi composto por canções do porto-alegrense e dos uruguaios Sebastián Jantos e Nicolás Klisich. Porém três dos instrumentistas que tocaram no show também mostraram, cada um, uma canção própria, são eles: Javier Cardellino (virtuose na percussão, mas que também canta, toca violão, teclado e compõe), Dany Lopez (piano e acordeon, também canta e compõe, tem, inclusive um CD autoral chamado "Acuario") e Federico Graña (guitarrista e baixista, cantor e compositor).

O show contou com mais um convidado especial: o cantor e compositor Damián Gularte, que mostrou um candombe seu. Acompanharam Mário Falcão em dois sambas os instrumentistas: Emiliano Pereira (sax soprano), Sebastián Rey (cavaquinho) e Nicolás Almada (guitarrón), todos do grupo Barbosa.

O cenário foi feito pela artista plástica Beta Vieira (veja fotos) e a produção ficou ao cargo de Rossanna Attias. Acompanhou ainda Nicolás Klisich, o baixista Marcelo Foglino.

Este show dá continuidade a um intercâmbio Brasil e Uruguai, protagonizado por estes artistas. No dia 18 de março, os músicos apresentaram-se no La Ronda Café , também em Montevidéu, no projeto "Ronda de Poetas". É um espaço sui generis, onde os músicos ficam numa cabine (como se fosse um estúdio de emissora de rádio) e o público assiste através do vidro do aquário e ouve em caixas de som dispostas pelo bar.

Vida longa ao contrabando musical!

Postagens mais visitadas