Felipe Azevedo e Consuelo de Paula mostram parceria inédita

O Café Fon Fon, casa dedicada à música autoral em Porto Alegre, recebe no próximo dia 18 de junho um encontro inédito, entre o uruguaianense Felipe Azevedo e a compositora mineira Consuelo de Paula. A dupla vem trabalhando novas canções em parceria no último ano, mas nunca se encontrou pessoalmente.

Foi da mesma forma que este blogueiro teve acesso a uma mostra deste trabalho, que os dois deram vida à parceria: via internet (Facebook e WhatsApp). Tive a oportunidade de escutar a composição “Rezatório”, que dá nome ao show. A letra, escrita por Consuelo de Paula, versa sobre a tragédia ambiental de Mariana, ocorrida no final do ano passado em Minas Gerais (leia abaixo). A melodia, composta por Felipe Azevedo, recai sobre um réquiem em ritmo de habanera, pontuada por seu violão característico. O instrumento não é mero acompanhamento da voz, mas uma outra voz que dialoga a partir de uma linguagem que mistura o violão clássico e o brasileiro. Ou seja, ritmado e dedilhado, com frases “escritas na partitura”. A melodia baseia-se num canto quase percussivo, outra marca deste cancionista gaúcho, que tem quatro discos e um livro lançados na carreira.

REZATÓRIO
Letra: Consuelo de Paula
Música: Felipe Azevedo

adeus curimbá, surubim, timburé
adeus acará, lambari, andirá
adeus meu rio, meu rio
meu rio, meu rio

vida ribeirinha
vida que eu tinha
adeus piaba vermelha
tão minha
sozinha

água nos olhos
rio sem ar
corpo sem água
canoa sem rio
alma sem lugar

adeus flor do rio 
minha gente a chorar
adeus quilombolas
santa cruz
índios krenak
adeus mariana
oh meu rio
mariana

rio sem cabeceira
sem margem, sem beira
sem paisagem, sem miragem
dor selvagem 

adeus curimbá, surubim, acará 
adeus timburé, lambari, andirá
adeus flor do rio, flor do rio
minha gente, Mariana.

Quem presenciar esta apresentação, verá a estreia da canção original “Rezatório” e o encontro de dois compositores criativos da música brasileira. Em comum, ambos investem na releitura e na transformação da cultura popular.

Consuelo de Paula nasceu em Pratápolis (MG) e está radicada em São Paulo. Já lançou seis álbuns, um DVD e um livro. Seu disco mais recente é “O tempo e o branco”, de 2014, em que apresenta canções inspiradas livremente na poesia de Cecília Meireles. Os arranjos foram assinados por Toninho Ferragutti e Neymar Dias, baseados em acordeom e viola. Não só devido aos instrumentos tradicionais, mas também ao repertório, o álbum remete ao interior do Brasil.

E o interior foi a ponte entre estes dois artistas. Conheceram um ao trabalho do outro por intermédio de shows individuais que fizeram em Pedro Osório (RS), no mesmo palco, mas em datas diferentes. Consuelo afirma que logo nos primeiros acordes que ouviu, de gravações do futuro parceiro, sentiu muita identidade. “Não sei se pelo timbre, pelo som do violão, pelos acordes escolhidos, mas eu me senti em casa!”, lembra. A primeira composição conjunta foi “Chiquinha Golota”, fruto de uma letra que enviou ao gaúcho, sobre uma andarilha de sua cidade natal e lembranças da infância mineira.

Saiba mais sobre Felipe Azevedo aqui.

Saiba mais sobre Consuelo de Paula aqui.

Além de Porto Alegre, o show “Rezatório” também será apresentado em Pedro Osório, conforme o serviço abaixo. Consuelo celebra este primeiro encontro no palco. “Isso a gente faz com poucas pessoas; sinal de que a nossa música encontrou mesmo entrelaçamentos!”, observa. Dos contatos virtuais para ambientes com plateia, esta reunião deverá produzir faísca! Apenas quem estiver presente poderá sentir. Pois ainda não inventaram um WhatsApp que reproduza energia e emoção.

- Show em Porto Alegre
Dia: 18 de junho (sábado)
Horário: 21h
Local: Café Fon Fon (Vieira de Castro, 22)
Ingresso: R$ 30 (antecipado) e R$ 40 (na hora)

- Oficina em Porto Alegre – “De rezas e Cantorias a um Rezatório de criações”
Dia: 16 de junho (quinta-feira)
Horário: 16h às 18h
Local: Café Fon Fon (Vieira de Castro, 22)
Duração: 2 horas/aula
Vagas: 30
Inscrição: R$ 50 (antecipada) e R$ 60 (na hora)

- Show em Pedro Osório
Dia: 19 de junho (domingo)
Horário: 20h
Local: Auditório E. M. Getulio Vargas (Av. Tiradentes, 38)
Ingresso: R$ 20 (individual) e R$ 30 (casal)



Postagens mais visitadas